Quantas chances de viver loucuras memoráveis a gente desperdiça com essa mania besta de pensar demais?!

Prefiro correr riscos do que me arrepender de não ter feito nada!


Abraça o que te faz sorrir!

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Lista para 2015...

  1. Fazer novos amigos 
  2. Cortar os excessos de lixo 
  3.  Me iludir menos 
  4.  Malhar
  5. Conhecer novos lugares 
  6. Fazer diferente 
  7. Ter sucesso na Arquitetura  
  8. Escrever um livro
  9. Beijar na chuva 
  10. Aprender a tocar violão
  11. Ver o por do sol 
  12. Surfar
  13. Aprender a fazer baliza (direito)
  14. Ser menos ''louca'' 
  15. Tomar mais Caipirinha 
  16. Encontrar o amor em cada canto que eu vá 
  17. Sorrir mais 
  18. Não ser trouxa 
  19. Fazer uma Tatoo
  20. Enfim... que em 2015 eu me livre de tudo que me faz mal e me impede de ser feliz... que apenas o que é verdadeiro e bom permaneça ao meu lado! 


Beijooo gente, feliz 2015 pra vocês!
Que Papai do céu abençoe a cada um.

Ter atitude e coragem ofende os preguiçosos e covardes.

Mudanças... nos últimos dias tenho ouvido tanta gente falar disso, mas sei bem que apenas uns 20% dos que falam, vão fazer mesmo alguma coisa para mudar suas vidas. Os outros tantos, ficarão no mesmo lugar reclamando e tentando atrasar os demais. 
Quando tomamos alguma atitude para melhorar alguma coisa na nossa vida, quase que instantaneamente seremos cercados por pessoas tentando nos desanimar... porque obviamente ter atitude e coragem ofende os preguiçosos e covardes. Esses tipinhos farão de tudo para você perder o foco, portanto, ignore-os!  
Quando criamos um novo objetivo na vida, a gente aponta a fraqueza dos outros, a gente deixa claro a falta de capacidade que eles possuem de planejar algo diferente e a enorme falta de força de vontade para fazer as coisas acontecerem. Eles sentam a bunda no sofá e querem que alguma coisa aconteça, mas você faz diferente... você se arrisca e consegue. Parabéns aos que não esperam sentados, parabéns aqueles que sabem que a única coisa que cai do céu com frequência é a chuva. 
#PodeVir2015 #AtitudeParaMudar #CoragemParaVencer
-Rosemary Lima

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Eu vou fazer diferente...

Mais um ano chegando, mais 365 páginas em branco para você escrever sua história... No coração apenas alegrias e sentimentos positivos, na mente apenas a certeza de que daqui pra frente tudo vai ser diferente, porque você vai fazer diferente. 
Sim, eu vou fazer diferente. E se o plano A não der certo, eu vou pro B... e se não der certo também eu tento o alfabeto inteiro, mas não desisto! Desistir é deprimente demais, desistir é um ato covarde, desistir não existe no meu manual. Eu tento outro jeito, eu invento outras formas, eu recrio as regras e modifico os resultados... porque não dá pra ficar dançando a mesma musica a vida toda, uma hora a gente cansa, uma hora ela termina, uma hora ela deixa de fazer sucesso e nem desperta mais emoções. 
Por isso mude o disco, mude o foco, faça uma faxina na sua alma, desocupe lugares, jogue fora os entulhos. Seja leve...
-Rosemary Lima

domingo, 21 de dezembro de 2014

Porque a gente combinou que não era amor.


Combinamos que não era amor. Escapou ali um abraço no meio do escuro. Mas aquilo ali foi sono, não sei o que foi aquilo. Foi a inércia do amor que está no ar mas não necessariamente dentro de nós. A gente foi ao cinema, coisa que namorados fazem. Mas amigos fazem também, não? Somos amigos. Escapou ali um beijo na orelha e uma mão que quis esquentar a outra. Mas a gente correu pra fazer piadinha sexual disso, como sempre. Aí teve aquela cena também. De quando eu fui te dar tchau e você olhou do elevador e me perguntou: não to esquecendo nada? E eu quis gritar: tá, tá esquecendo de mim. E você depois perguntou de novo: não tem nada meu aí? E eu quis gritar: tem, tem eu! Mas não falei, ignorei como me acostumei a fazer. Porque a gente combinou que não era amor. Melhor assim. Muito melhor assim. Tô super bem com tudo isso. Nossa, nunca estive melhor. Mas não faz isso. Não me olha assim com essa cara de ''bobo carente'', não me pede carinho. Não faz o mundo inteiro brilhar e depois escurecer... Não faz o mundo inteiro ficar pequeno. Não transforma assim o mundo em um lugar mais fácil e melhor de se viver. Combinamos que não era amor e realmente não é. Mas esse algo que é, é realmente muito bom. Porque quando você está aqui, ou até mesmo na sua ausência, o resto todo vira uma grande comédia. E aquele cara mais novo, e aquele outro mais velho, e aquele outro que escreve, e aquele outro que se acha, e aquele outro divertido, e aquele outro da festa, e aquele outro amigo daquele outro. E todos aqueles outros viram formiguinhas de nariz vermelho. E eu tenho vontade de ligar pra todos eles e falar: Putz, cara, e você acha mesmo que eu gostei de você? Coitado. Adoro como o mundo fica coitado, fica quase, fica de mentira, quando não é você. Porque esses coitados todos só serviram pra me lembrar que o sentimento é singular, e a primeira pessoa é você!

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Todos resolvem ficar "bonzinhos" e "simpáticos".

Fim do ano chegando e eu já me preparando psicologicamente para as falsidades que vem junto com ele. É sempre a mesma coisa, parece até ensaiado... as pessoas passam o ano inteiro brigando e infernizando a vida dos outros e quando chega essa época "fraternal", todos resolvem ficar "bonzinhos" e "simpáticos". Ah... sem talento pra frescurinhas e fingimentos sentimentais, então por favor, me poupe! Se não for sincero, se não for de coração, se for apenas da boca pra fora... nem venha me desejar aqueles votos de felicidades, porque certamente irei te mandar á merda.

-Rosemary Lima

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Que pena amor, tua chance passou...

Te mandei tantos sinais, me vesti de boba pra chamar tua atenção, depois coloquei a armadura de valente pra te impressionar e ainda gritei teu nome o mais alto que pude; mas você não viu, não escutou ou fingiu não vê. Não retribuiu da mesma forma os meus sinais. E eu estava bem ali, pronta pra te abraçar, eu estava ali pronta pra dizer o quanto eu te queria por perto e não tão longe. Todo mundo me viu, todo mundo me percebeu, todo mundo me notou, menos você... Mas eu te avisei, eu te avisei que esse dia chegaria, e chegou... que pena amor, tua chance passou!

-Rosemary Lima
(Permita-se, deixe fluir!)

domingo, 14 de dezembro de 2014

E se der medo; vai com medo mesmo!

É disso que eu falo, é sobre isso que quase sempre escrevo...
 A hora é essa, o momento é agora, a vida é aqui! Depois tudo muda... o instante não se repete, oportunidades não voltam e o tempo sempre passa. Por isso não perca tempo, não desista , não alimente medos sem fundamentos. Levanta a cabeça, não olhe pra trás... e se der medo, vai com medo mesmo!

-Rosemary Lima

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Banalizaram o amor, e o transformaram num prazer vazio.

Nesse mundo de amores rasos, confiar em alguém virou um ato de coragem. Ter um relacionamento sincero atualmente virou utopia... As pessoas não se preocupam mais com aquela parte de conhecer, conversar, descobrirem melhor a respeito da personalidade umas das outras. Hoje o grau de afinidade e entendimento é medido na cama. Antes tinha que casar, hoje a maioria se conhece na cama e pela cama... 
Não que eu seja careta ao ponto de insinuar que para transarem um casal precisa assinar uns papeis e colocar um ''pneu dourado'' no dedo, não é isso. Até porque um papel assinado e uma aliança no dedo não quer dizer porcaria nenhuma. O que vale pra mim é o sentimento, as intenções e o que cada um carrega dentro de si! 
O que tô querendo dizer é que... depois que o sexo ficou fácil de se conseguir, o amor ficou muito mais difícil de encontrar. Banalizaram o amor, e o transformaram num prazer vazio. Hoje é difícil saber se a pessoa está mesmo interessada em você, ou se está apenas querendo te ''usar''. Por isso mesmo, que eu sou a favor da sinceridade, da clareza dos sentimentos, dos ''pratos limpos'' sem sujeiras ocultas e sem intenções subentendidas. 
-Rosemary Lima

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

De tão ácida, acabei ficando azeda e sem paciência pra um monte de coisa.

Bem-me-quer, mal-me-quer e se não quiser... tem quem queira! Acho graça quando vejo aquelas pessoas que não conseguem passar um tempo sozinhas curtindo sua própria companhia, parece até que vivem em função dos outros. Eu hein! Tô fora, isso não é vida não! Vamos aprender a nos auto-completar né, por favor! Me poupem desses melodramas chatos e tediosos de viver em busca da metade da laranja com se esse fosse o único propósito de vida. Eu mal consigo achar o meu celular dentro de casa quando esqueço no modo silencioso, quanto mais o amor da minha vida.  Acho até que a metade da minha laranja virou suco, aliás, a metade do meu limão, virou limonada... porque de tão ácida, acabei ficando azeda e sem paciência pra um monte de coisa.
Já é mais do que provável que estar ''sozinho'' não é solitário, solitário mesmo é viver rodeado de gente errada, gente vazia, gente ''filha-da-puta'', gente que só te faz mal e não te soma nada de bom... Antes "só" do que infeliz"! Antes sossegada, do que mal-amada! É isso, sem mais! Eu acho sim, que estou na minha melhor fase... naquela fase em que a gente já conhece o nosso valor e não se abala e nem enfraquece mais por qualquer coisinha a toa. A gente tem mesmo que aprender isso... tem que saber que todo dia é um recomeço, que todo dia é uma nova chance de ser feliz e de fazer acontecer. Diante da imensidão de tudo isso é que eu não consigo entender, o porquê de ainda existir tanta gente que perde tempo tentando boicotar a felicidade dos outros e infernizando a vida alheia... Aquele tipo de povinho que tem uma vidinha de merda e querem transformar a tua vida, numa vida de merda também. Pura falta de consciência, se-mancol e vergonha na cara!

-Rosemary Lima

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Esse foi o meu ano de aprendizado...

 Itapuama beach -PE
Dezembro, a sexta feira do ano! Pois é, quase 2015 e eu ainda nem consegui entender direito tudo o que aconteceu em 2014... eu tenho dito sempre que esse foi o meu ano de aprendizado, não digo que foi o pior da história, porém também não digo que foi o melhor... ou talvez até tenha sido, esse ano foi construtivo demais, com certeza marcou a minha vida! Foi necessário viver cada coisa que ele me proporcionou sem medo de errar, foi necessário os choros, os sorrisos, as decepções, foi necessário o turbilhão de emoções que tomaram conta de mim. Conheci tanta gente, fui a tantos lugares, encontrei pessoas de todo tipo... e o mais interessante de tudo é que na mesma intensidade que o tempo se encarregou de trazer, ele também se encarregou de levar pra longe tudo o que não era bom. Foi tudo tão rápido que nem parecia real, parecia capitulo de novela quando o autor resolve aumentar a velocidade dos fatos com o proposito de dá mais audiência, foi exatamente isso que eu senti... Eu fui a mocinha, a vilã, a bandida eu fui sim, tudo o que eu quis ser! Enfim... esse ano eu incorporei inúmeros personagens, mas nunca deixei de ser quem sou, esse ano eu pude descobrir e conhecer muito mais sobre mim mesma! A menina feliz, com histórias engraçadas, frases feitas, sorrisinhos leves e gargalhadas estrondosas; esse ano cresceu e apareceu! Em 2014 o meu caderninho de experiencia virou uma grande enciclopédia, um verdadeiro manual de sobrevivência! E a lição mais importante de todas que eu tirei de tudo isso, é que a vida por mais que em alguns momentos possa parecer injusta e um tanto dura, ela sempre te compensará de alguma forma depois, e sempre te trará outros sorrisos, outras coisas, outras histórias e outras pessoas... Portanto, se a vida te ''bater'' muito, é porque tu é forte, é porque ela sabe que tu aguenta!
#SemMais!

-Rosemary Lima

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Um brinde...

Não gosto de dúvidas, talvez, zero a zero, meio-termos e coisas mal-resolvidas... mas para minha surpresa ultimamente as dúvidas estão se tornando mais ''certas'' do que todas as certezas que venho tendo no momento. O jogo virou, a sorte foi lançada e aponta sempre para direções que nunca imaginei que pudessem existir. Não tenho talento pra ser paciente e isso não é novidade... se eu quero, eu quero logo! Se eu quero, eu quero agora! Quero já! Sem frescuras, sem desculpas esfarrapadas e enrolações sem sentido... Não gosto de esperar, fui impregnada pela urgência, não gosto de passar vontades e não passo! 
Não gosto de pensar muito, pensar me faz ficar chata e metódica demais e com isso, eu acabo perdendo oportunidades de trazer coisas positivas pra mim... prefiro olhar reto, seguir em frente de cabeça erguida e coração na mão, já que as vezes ele não cabe dentro do peito. Prefiro viver o momento como e fosse o único, e ele é! Cada momento por menor que seja, não volta... cada palavra por mais boba que seja, jamais soará com a mesma entonação da primeira vez, cada coisa é feita e vivida uma única vez... por mais que a gente ensaie e tente fazer um flash-back acontecer, ele nunca será o mesmo. Por isso que a minha loucura é leve e saudável... é aquele tipo de loucura que contagia só de olhar de longe. Eu sou aquela que dança sem musica porque o ritmo quem faz sou eu... eu danço a melodia das batidas do meu coração!
Então, eu proponho um brinde.. Um brinde a vida, por ela ser o meu bem mais precioso, um brinde aos meus ''falsos-amores'' que me fizeram deixar de ser trouxa e me ensinaram a agir como mulher. Brindo também aos meus amigos que me aturam e são loucos junto comigo; brindo a minha família que está sempre perto mesmo que as vezes eu nem mereça. Brindo também ao tempo,... que minimiza todo e qualquer vestígio de mágoa mal-curada dentro do coração. E o brinde mais triunfal vai pra Deus, o criador do cenário em que eu faço a minha historia, o criador de mim, de você e de todos nós! Obrigada Deus pela capacidade e força que me destes de levantar e dá a volta por cima linda, bela e sorrindo depois de cada tombo que já levei pelo meio do caminho. Obrigada por me fazer compor e tentar fazer a diferença nesse lugar, chamado: Mundo!

-Rosemary Lima

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Relaxa!

E se te perguntarem sobre sentimentos, por favor, nunca diga tudo o que sente... Não entregue o ''ouro'' de vez, entregue-se aos poucos... tenha calma! Não vá com tanta sede assim ao pote! Mantém a pose, não perde a compostura, não pira, não surta. Relaxa! Sentimentos são complicados e incontroláveis, sei bem... mas, disfarce e não viaje nas paranoias que eles causam. 
-Rosemary Lima 

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Porque pra mim hoje, você é um nada!

A melhor sensação do mundo é olhar pra um certo alguém que já foi teu ''tudo'' e não sentir mais nada! E eu que sempre achei que seria bem mais difícil e complicado do que foi, mas olha só a ironia; eu estava enganada. Hoje, posso ver teu rosto em qualquer fotografia e isso já não me faz estremecer, hoje eu posso te encontrar na rua e isso não vai mais me provocar nenhum choque ou nervosismo, pra falar a verdade talvez até eu nem te reconheça ou nem se quer me lembre de você.  Porque pra mim hoje, você é um nada! 
Se eu for comparar a pessoa que sou hoje com aquela outra de algum tempo atrás, eu diria que trocaram todas as peças e reprogramaram todas as minhas configurações... porque eu sou outra, porque eu me amo assim, porque eu amo a coragem que ganhei e a atitude que criei de nunca mais deixar ninguém passar por cima de mim e das minhas vontades. Pra falar a verdade eu me sinto aliviada, eu me sinto confiante, eu me sinto mais dona de mim. 
-Rosemary Lima

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

O CANALHA!

O canalha não tem jeito mesmo. E nunca terá. Inspira confiança e expira mentiras. E você, na falta de algo melhor, vai respirando esse ar sedutor. Sempre acha que pode consertá-lo. Esqueça, você está apaixonada e o antídoto para o canalha é o desprezo. O canalha finge que não é um canalha. Posa de bom moço, carente, apaixonado e infeliz. E você acredita ser a salvação dessa alma perdida, depois de tantas desilusões amorosas. O canalha cria uma nova identidade. Ele age por instinto, não sabe ser de outra forma. A sedução faz parte da sua sobrevivência emocional. Ele é uma fera e você o prato de comida. Mas ele tem um jeitinho tão meigo, uma conversa tão bacana, não é mesmo? O canalha é inteligente, sagaz, enigmático e te faz rir. Pronto, o cara perfeito. O único porém é que ele nunca será completamente seu. Amar um canalha é entrega sem devolução. A submissão é ingrata: revolta, mas apaixona. O canalha é o disfarce da conquista, máscara do engano. E é justamente isso que te encanta nele. Ele sorri em versos, fala em melodia e te decifra com os olhos. O canalha parece ter o manual de instruções para seduzir. E faz isso sem nenhuma força.
O canalha nem bonito é, mas parece ter nascido para desafiar o seu bom gosto. Ele faz você escutar músicas que você nem sabia que existiam, faz você pesquisar textos e frases que traduzam o que você está sentindo. Faz você acordar de manhã e lembrar dele, pelo menos, na hora de passar o perfume.
O canalha não pede, manda. Você adora e depois se odeia. Tenta escapar e horas depois, cai numa armadilha. Mas não fique triste, o canalha é o “teste drive” para qualquer corrida amorosa. É pré-requisito para as provas de amor. Toda mulher precisa de um bom e cruel canalha no seu caminho para encontrar o próprio valor. Somente depois de alguns meses mendigando atenção e se alimentando de mentiras cobertas por uma camada de ilusão, que você vai encontrar a correspondência do seu amor. Não nele, claro. Mas antes do coração achar o endereço certo para se apaixonar, é preciso primeiro ter garantias. É a conquista do chamado amor próprio.
Amar um canalha faz parte da vida, é a construção de si mesma, leitura obrigatória para o vestibular sentimental que vem pela frente. Estar com um canalha é mais do que necessário. É gostoso. Mas definitivamente, NÃO VALE A PENA !


domingo, 28 de setembro de 2014

Coração quebrado, sempre fica marcado.

Olha, me desculpa a sinceridade e desculpa também se eu estou estragando algum sonho imaginativo teu, mas eu preciso te dizer... mais cedo ou mais tarde alguém ainda vai quebrar o teu coração. Forte né? Eu sei... não estou jogando praga, longe de mim desejar alguma coisa de ruim pra alguém, pois sei que tudo que a gente deseja pro outro volta em dobro pra gente; só estou te preparando pro mundo real. Sei que é bem mais confortável ficar no mundinho da fantasia povoado por amores eternos, pessoas sinceras, verdades absolutas e o famoso felizes para sempre. Mas a realidade é outra, o mundo é cruel e as pessoas são muito piores do que podemos supor. Já tive o coração quebrado, partido em mil pedacinhos minusculos que jurei não ser mais possivel juntar. Mas, juntei. Juntei os meus cacos, cortei os dedos, os pés, os sentimentos, as ilusões e os excessos, cortei todo e qualquer vestigio de amores irreais que existiam em cada parte de mim. Eu sei que a gente sonha com um amor bonito, daqueles de filme, eu sei que a gente mesmo machucado e mesmo jurando nunca mais amar de novo, a gente esquece e ama! A gente ama, porque amar deveria fazer bem, mas nem sempre faz. 

-Rosemary Lima

Quem quer arruma um jeito, quem não quer arruma uma desculpa.

Se uma pessoa te quer, ela vai fazer de tudo para estar ao seu lado...
Isso é regra básica. Não bastam apenas palavras e ensaios de um querer fraco e pouco convincente; quando a gente quer mesmo alguém, a gente faz de tudo para conquistar, a gente faz de tudo pra querer a pessoa cada vez mais perto. Sempre fui adepta aquela frase que diz: Quem quer arruma um jeito, quem não quer arruma uma desculpa.
E por pensar dessa forma, eu percebo claramente quando as ilusões começam a brotar e me fazem ver coisas onde não existem. Tá bom... as vezes me iludo, eu sou humana e tenho lá essas falhas de fabricação como qualquer outra pessoa. Mas presta atenção nos detalhes, quando a gente gosta fica estampado na cara, não tem como esconder... por isso, não se engane, não se apegue em vão, não alimente quase amores, não justifique erros injustificáveis.

-Rosemary Lima

sábado, 27 de setembro de 2014

O ''errado'' é sempre mais atraente, mais avassalador, mais louco, mais tudo!

Sabe aquele velho ciclo? Fulano gosta de beltrano, que gosta de ciclano, que gosta de fulano, que gosta de beltrano de novo, mas ciclano gosta de João; que não aparece na historia porque não gosta de ninguém...
É exatamente assim! Exatamente isso que acontece, a gente tem mania a gostar ''errado'', tem mania de complicar tudo. O ''errado'' é sempre mais atraente, mais avassalador, mais louco, mais tudo! A normalidade causa sono e preguiça, a loucura causa adrenalina... Aquelas emoções que soltam faíscas e te fazem delirar sem precisar fechar os olhos. Entender não cabe no meu entendimento, portanto, vou vivendo...
-Rosemary Lima
Foto: Os ''bonzinhos'' me davam sono e preguiça, e eu queria adrenalina... Queria aquelas emoções que soltam faíscas e te fazem delirar sem precisar fechar os olhos. 

-Rosemary Lima

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Eu volteeei!

Poxa vida hein, depois de andar sumida por quase uma semana, eu volteeei! 
Ahh que saudade do blog, que saudade de vocês... é que a vida anda meio corrida sabe?! Muitos projetos pro futuro, muitos planos envolvido rsrsr. Tenho tanta coisa pra contar, mas vou escrevendo aos poucos pra não ficar chato! Mesmo com a correria não consigo ficar longe do meu cantinho, não consigo deixar de ler o que vocês postam, não consigo porque todo mundo aqui ja faz parte da minha rotina! Não conheço a maioria pessoalmente, mas só de observar o que vocês escrevem já me sinto amiga de vocês! Por isso mesmo, muito obrigada seguidores e visitantes, por compartilharem, seus textos, emoções, pensamentos e sentimentos comigo. 
Beijooooo pra tudinho!

-Rosemary Lima

sábado, 13 de setembro de 2014

São só minhas emoções carnavalizando mais uma vez!

Eu tenho o dom de fazer tudo "errado"... a cada dez caminhos "certos",  já sei que sigo sempre pelo "não-certo". Talvez eu precise reformular minhas ideias, mudar meus conceitos ou até mesmo mudar a minha vida. Sim, é isso! Eu preciso mudar a minha vida, preciso de novidades, coisas novas saindo direto do forno e vindo exclusivamente para mim. Eu não sei de nada, só sei meu nome porque está no meu RG, só sei meu endereço porque não posso morar na rua e só não esqueço minha cabeça por ai, porque ela está grudada no meu pescoço! Parece engraçado, parece piada, parece mentira... mas são só minhas emoções carnavalizando mais uma vez!
E com essas emoções carnavalescas, aprendi a não ter mais expectativas e ser quase que "pessimista", prefiro me acostumar com o "não" do que me frustrar. Eu não sou de ficar remoendo tristezas e me matando com coisas que me fizeram algum tipo de mal no passado, tenho em mente que, para que as coisas possam ser diferentes, precisamos fazer diferente! Mas eu definitivamente ainda não entendi porque o meu diferente costuma ser sempre tão igual... Não sei me explicar, se quiser fique a vontade pra tentar me entender. Um furacão que nunca dorme, uma adolescente fora de fase... Fazendo uma besteira atrás da outra pra tentar "recuperar o tempo" e se sentir mais viva. 
Quem vê cara não vê coração... eu sempre gostei desse ditado e só agora entendo intimamente o que ele quer dizer. Quem menos demonstra é quem mais sente, não tenho dúvidas disso, falo por mim e por muitos. As vezes a gente não quer falar, mas adoraríamos que algumas pessoas percebessem o que o nosso olhar diz. Não tenho o dom de ser doce, esse dom acabou, e acabou faz tempo! Mas um carinho as vezes, cai bem... Mas como ter carinho se tu esqueceu como se faz pra recebe-lo?! 

-Rosemary Lima

domingo, 7 de setembro de 2014

“Vai ser assim até quando eu quiser”.

Sabe, realmente não entendo essas pessoas que colocam o fato de encontrar a ''pessoa certa'' como sendo um dos objetivos primordiais da vida. Como se a ordem natural fosse: nascer, crescer, conhecer alguém e morrer. E olha que escrevo isso com algum conhecimento de causa, já que tive vários anos de namoro no currículo. De verdade, do fundo do coração, eu estou muito bem, obrigada! Acho até que melhor que antes. Gosto de acordar pela manhã sem saber como vai terminar meu dia. Gosto da sensação do inesperado, da falta de rotina e de não ter que dar satisfação. Gosto de poder dizer sim quando meus amigos me ligam na quinta-feira perguntando se quero viajar com eles na manhã seguinte. De chegar em casa com o Sol nascendo. De não chegar em casa as vezes. De conhecer gente nova todos os dias. De não ter que fazer nada por obrigação. De viver sem angústia, sem ciúme, sem desconfiança. Acredito que todo mundo precisa passar por essa fase na vida. Intensamente inclusive. O que percebo são pessoas abraçando seus relacionamentos como quem segura uma bóia em um naufrágio. Como se aquela fosse sua última chance de sobrevivência. Eu não quero uma vida assim. Nessa hora talvez você queira me perguntar: “Mas e aí? Vai ficar solteirona para sempre? Vai ser assim até quando?” E eu vou te responder com a maior naturalidade do mundo: “Vai ser assim até quando eu quiser”. Quando encontrar alguém que seja maior que tudo isso, ou talvez alguém que consiga me acompanhar. E não venha me dizer que aquele relacionamento meia boca seu é algo assim. O que eu espero é bem diferente. Quando se gosta da vida que leva, você não muda por qualquer coisa. Então para mim só faz sentido estar com alguém que me faça ainda mais feliz do que já sou, e como sei que isso é bem difícil, tenho certeza que o que chegar será bem especial. E se não vier também está tudo bem sabe? Eu realmente não acho que isso seja um objetivo de vida. Não farei como muitos que se deixam levar pela pressão dessa sociedade. Tanta gente namorando pra dizer que namora, casando pra não se sentir encalhado, abdicando da felicidade por um status social. Aí depois vem a traição, vem o divórcio, a frustração e todo o resto tão comum por aí. Não, não! Me deixa quietinha aqui com minha vida espetacular. Pra ser totalmente sincera com você, a real é que não é sua situação conjugal que te faz feliz ou triste. Conheço casais extremamente felizes e outros que estão há anos fingindo que dão certo. Conheço gente solteira que tem a vida que pediu para Deus e outros desesperados baixando aplicativos de paquera e acreditando que a(o) ex era o grande amor e que perdeu sua grande chance. Quanta bobagem. A verdade é que só você mesmo pode preencher o seu vazio, e colocar essa missão nas mãos de outra pessoa e pedir pra ser infeliz. Só peço que não deixem que o medo da solidão faça com que a tristeza pareça algo insuportável. Viver sozinha no início pode parecer desesperador, mas de tanto nadar contra a maré, um dia você aprende a surfar. E te digo que quando esse dia chegar, você nunca mais vai se contentar em ficar na areia. Desse dia em diante só vai servir ter alguém ao seu lado se este estiver disposto a entrar na água com você.

A melhor maneira de se manter imune as armadilhas da vida, é sendo forte.

Aprendi que a melhor maneira de não ter o coração machucado é fingindo não ter um, e a melhor maneira de se manter imune as armadilhas da vida, é sendo forte. Demora, dói, machuca, mas passa! A dor é inevitável, mas prolongar o sofrimento é opcional... ninguém vale tanto assim a ponto de arrancar a tua paz. O primeiro passo é ficar bem... é olhar em volta e agradecer por tudo que se tem e certamente pelo o que ainda se terá. O tempo muda tudo inclusive nossas urgências e vontades, foi-se o tempo, e esse tempo, faz tempo! O que parece uma tempestade hoje, amanhã será apenas pequenas gotas espalhadas pelo chão. O tsunami uma hora cessa e vira calmaria, as tristezas quando nos ensinam o que precisa ser ensinado, vão embora e deixam uma boa sabedoria. Somos todos alunos da vida, somos todos ouvintes dos acontecimentos e protagonistas de um mesmo mundo. Cada um com seu papel, cada qual com seus enredos, mas todos sempre com um mesmo objetivo em comum, encontrar a tal felicidade. 


-Rosemary Lima

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

O que precisava aprender pra deixar de ser trouxa!

Se eu fosse rebobinar minha biografia afetiva, certamente encontraria: dois tropeções, muitas loucuras, três teimosias, mil ilusões, algumas desistências, quatro bis, várias besteiras, quatro escorregadas e algumas covardias. Mas, sinto-me honrada pelas oportunidades de ter me ''danado'' tantas vezes e com isso ter aprendido o que precisava aprender pra deixar de ser trouxa! 
#SemMais!

domingo, 31 de agosto de 2014

Sem mais!

Foto: Se a sorte lhe sorriu, pq nao sorrir de volta?!
- Rosemary Lima
Eu me tornei um toque apimentando no chocolate tradicional pra descer queimando e disfarçar aquela minha notória ingenuidade do passado.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Eu posso morrer de qualquer coisa, menos de vontade...

Tá certo que as vezes sou inconsequente e faço besteira, mas quem não faz?! Ninguém é 100% razão, 100% correto e 100% pureza. Todo mundo tem um lado oculto, todo mundo tem seu lado ''insano'', aquele lado que só aparece quando as vontades se manifestam. Por isso mesmo que eu posso morrer de qualquer coisa, menos de vontade... de vontade nunca! E tenho dito: Não tenho vocação, talento e muito menos paciência pra ficar imaginando o rumo de certas atitudes, se eu tiver vontade vou lá e faço! Vou lá e modifico! Passei tempo demais condicionada a coisas ''im-perfeitas'' idealizadas de maneira exemplar pela minha mente flutuante; mas hoje... Hoje eu só quero realizar tudo o que desejo, quero viver o que acho correto, sem olhar pro que ficou no meu passado, sem me importar com nada além de mim. Eu só quero fazer a minha parte de deixar o resto nas mãos do destino, sabe?! Já não fico mais pensando, supondo e esperando sentada a tal da felicidade bater a minha porta, ultimamente eu ando preferindo pegar carona em algumas emoções e ir colecionando tudo o que me faz sorrir! Sim, eu vou atras da minha felicidade porque se eu não for, ninguém vai me dá de presente! As pessoas perdem muito tempo presas a coisas que não fazem a menor diferença em suas vidas, por costume ou medo de se imaginar sem. Que sejamos então, capazes de diferenciar os que valem a pena e os que não valem absolutamente nada! Porque nós somos um conjunto de emoções... somos aquela mistura de loucura com um pouco de tudo que a vida nos permite viver. 

-Rosemary Lima

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

''enxugar gelo'', não é o objetivo!

Eu vivo fazendo aqueles meus testes psicológicos contigo... te testo, me testo, nos testo! Acho que tu não sabes disso, lógico que não sabes, obviamente. Melhor assim, melhor que pense que não estou nem aí e que tenho cubos de gelo no lugar de um coração! Quando a gente demonstra sentimentos, fica vulnerável e nessa vulnerabilidade não me perco nunca mais. E já dizia aquela música: Teus sinais me confundem da cabeça aos pés, mas por dentro eu te devoro! E a música tinha toda razão... porque os teus sinais são confusos e devoram todas as minhas certezas mesmo. Teus sinais são fracos, são insuficientes perto do turbilhão que sou eu. 
E nessa de testar tuas vontades, eu fico prometendo pra mim mesma que será a ultima vez... que depois desse teste vai ser ''pra sempre'' ou nunca mais! Tenho que ser  brusca comigo mesma, porque se eu não for, me convenço que os testes estão errados e você é um tipo perfeito exatamente normal. Tu tens aquela mania disfarçada de querer ser o centro das atenções e teu brilho chato, por mais que eu negue; ofusca todo o resto. 
Vou me programar para encerrar os testes e te darei o veredito final, te darei a nota e o diagnostico que mereces. Serei bem justa... não ficarei tentando justificar tuas falhas e loucuras porque sei que se eu te passar para a próxima etapa, te faria reprovar na mesma matéria um pouco mais á frente e me desculpe a sinceridade; ''enxugar gelo'', não é o objetivo!
-Rosemary Lima

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Tem problema não...

Quebrou a cara? caiu? se ferrou? Tem problema não... Joga um sorriso, sacode o cabelo, levanta a cabeça e dá a volta por cima!
Quem nunca apanhou dessa vida, também não sabe se defender e muito menos tem histórias pra contar. O bom é justamente isso... contar tuas experiencias depois; mostrar para as pessoas o quanto tu é forte, o quanto tu aguenta e o quanto tu é capaz de se superar apesar dos pesares da vida.


-Rosemary Lima

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Te faço ficar na palma da minha mão.

Se quer, pega. Mas pega de verdade, pega por inteiro. Não me vem com enrolações e pequenas doses, porque eu não vou ficar a tua disposição esperando algum sinal teu naquelas tardes de domingo ou num dia de semana qualquer antes ou depois da faculdade. Se for pra ter, tem que ser todo dia... quando os dois quiserem e não quando bater aquelas vontades momentâneas e loucas. Não me vem com com charminhos  que isso não cola mais... não me vem querer mostrar ingenuidade e timidez, porque sei que isso não faz parte do teu cardápio; pelo menos não comigo! Eu te conheço, já desvendei teus sorrisos, tuas manias e tuas vontades; aprendi a te decifrar traduzindo cautelosamente cada gesto teu. Por isso não tenta mascarar tuas ideias fingindo que não se importa porque eu já tenho o teu manual de instruções. Se tu me ver com outro, sei que tu vai pirar silenciosamente, mas vai! O orgulho é o teu inferno, tu não tentas cativar o que já tens! 
Então não tenta parecer angelical porque eu já conheço teu lado insano e sei bem do que tu é capaz, não tenta bancar o sério comigo porque eu te desmancho com as minhas ironias e te faço ficar na palma da minha mão.
Eu vou fazendo o meu jogo se encaixar com o teu, eu vou criando minhas estratégias paralelamente com as tuas... O orgulho não deixa a gente declarar o que quer, a indecisão e o medo toma conta, aí eu me afasto... ignoro, te apago, mas não esqueço. Bate saudade das loucuras e tudo fica ''normal''. 
Só te digo uma coisa... Não me vem ficar de cara feia quando me ver num bar em uma mesa rodeada de amigos e por favor, não passa com aquele sorrisinho doce e meio tímido me enfeitiçando e me deixando com as pernas bambas outra vez, porque eu vou tomar o meu antidoto contra isso. Preciso me curar de você e desses sintomas de paixão! 
No meio de toda a especulação louca que faço sobre teu jeito despreocupado e vazio, na outra mesa ali do bar junto aos teus amigos, nossos olhares se cruzam e um grito silencioso brota e isso me dá raiva, tenho vontade de levantar da mesa ir na tua direção e te dá um tapa, junto a um beijo. É bem louco essas emoções duplicadas, as vezes te amo, as vezes te detesto.  As vezes te acho o mais lindo do mundo, outras vezes procuro defeitos só pra tentar deixar de te admirar. Eu tenho uma mania feia de me atrair pelo ''errado'' eu gosto do perigo, eu tenho um vicio chato de querer o que todo mundo diz que é impossível... porque o impossível pra mim não existe e quando eu quero, eu sempre consigo! 
-Rosemary Lima

domingo, 17 de agosto de 2014

Hoje é um dia triste...

Foto: #Pernambucotriste #Brasilemluto

Como cidadã Pernambucana, Recifense e Brasileira, não podia deixar de comentar algo sobre Eduardo Campos, um homem bom e sempre tão humilde. Quando acontecem coisas assim é que a gente cai na real e se dá conta do quanto somos frágeis, do quanto a vida é curta e num piscar de olhos tudo pode acabar e virar apenas lembrança. A vida é muito breve, tudo é inconstante e mutável demais... Isso assusta, por isso mesmo é melhor não pensar tanto, é melhor viver o agora e entregar o depois nas mãos de Deus!

Hoje é um dia triste para o povo pernambucano, o dia o ultimo adeus.
Que Deus conforte todos os familiares e amigos!
#NãoDesistiremosDoBrasil!


Desencontro de amores...

Eu vivo em meio a um desencontro de amores... amores platônicos, amores trocados, amores mal-resolvidos e incorrespondidos. Sou viciada em amar errado, me engano muito com tais definições românticas. Eu sempre digo que o amor é bonito, as atitudes das pessoas que não são! Somos todos alguém em busca de outro alguém... alguém que some, multiplique e divida uma vida com a gente. Almas perdidas tentando se cruzar num mundo fútil onde poucas coisas são realmente significativas. 

-Rosemary Lima

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Aprendi que na vida tudo é questão de foco.

Mas olha só, deixa eu te falar uma coisa... Você não precisa bancar a ''boba'', ''pintar o nariz de vermelho'' ou fazer algo do tipo pra tentar fazer aquela pessoinha te perceber. Entenda que se a tal pessoa te quiser, ela vai te notar até naqueles dias em que você esquece de passar maquiagem no rosto; aliás, serão bem nesses dias que ela vai te notar com maior intensidade que todos os outros, será bem nesse dia que ela vai te perceber com sorriso sincero e alegria tão natural quanto a luz do dia.... 
E pode ter certeza, essa pessoa vai admirar e querer cada detalhe teu, incluindo tuas qualidades e defeitos também. Então, stop! Para de forçar a barra, pare de desespero a tôa, isso é feio e assusta. Aprendi que na vida tudo é questão de foco e que quando queremos muito alguma coisa, essa coisa demora o dobro de tempo para se concretizar. Então relaxa o coração e vai vivendo... Vai vivendo sem esperar muito de coisas que não dependem só de você. Certas coisas fogem do nosso controle mesmo, mas existem aquelas que por mais malucas e improváveis que possam parecer, um dia foram feitas para darem certo. Por isso mesmo acredito que independente do tempo ou circunstancias o que tiver de ser meu, será e ponto final.
-Rosemary Lima

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Mas hoje o meu único medo é ficar mal acompanhada.

Sim, claro, com certeza... o amor foi banalizado, não tenho dúvidas! O amor foi trocado por mentiras, farras, sexo e coisas fúteis de um dia qualquer. Eu sempre tive medo de ficar ''só'', mas hoje o meu único medo é ficar mal acompanhada. Sim, ''mal-acompanhada''. Perto de gente babaca, sem-noção, vulgo filhos da puta. Aqueles tipinhos que se acham a ''ultima gota de água do deserto''. Não suporto essa gente que se julga melhores que os outros; não suporto essa gente que se faz de ''santo'', gente que mente descaradamente e ainda fazem discursos ridículos com falso moralismo barato. 
Vejo tantos ''casais apaixonados'' fazendo altas ''juras de amor eterno'', mas em muito casos é tudo frescura, tudo mentira, tudo piada! Num dia se amam, no outro quando se separam, já se odeiam! Hipocrisia bateu e ficou! Por isso mesmo que a historinha do ''Eu-Você, dois filhos e um cachorro''... não cola comigo, não mesmo! Já estou devidamente vacinada contra ilusões ''contos-de-fadescas'' faz tempo!
Acho graça aqueles tipos ''perfeitos' que dizem amar a namorada prometendo céu e terra; no entanto, um minuto depois tentam atacar a vizinha, a faxineira, a prima e a primeira que passar na frente deles! Se vai amar, ama direito; porra! Se não tem capacidade disso, deixa pra quem tem! Só não transforma o mundo em um canto mais horrendo do que já estar, só não entra na ''moda'' da filha da putagem, pra tentar aparecer!
Se for pra ter alguém assim do meu lado, dane-se! Não quero, obrigada! Prefiro ficar ''sozinha'' do que viver cercada por idiotas e ser do tipo de muitas que vejo por aí... chifrudas, iludidas e mal-amadas! Tô fora, meu bem! Eu não sou tuas nêga! Meu amor-próprio é grande demais pra isso, meu amor-próprio é grande demais pra aceitar essas migalhas e restos de um sentimento que nem sequer existe. 
-Rosemary Lima

domingo, 10 de agosto de 2014

Feliz dias dos pais!

Pai, quem dera se por um descuido Deus me devolvesse você, pra eu dizer que te amo e poder te abraçar só mais uma vez!
Foto: Pai, quem dera se por um descuido Deus me devolvesse vc, pra eu dizer que te amo e poder te abraçar só mais uma vez! ❤
#felizdiadospais #teamo #13anossemvoce #saudades!

sábado, 9 de agosto de 2014

Momento Revolta!!!

Se você for um babaca comigo não espere que eu seja doce e amável, porque na certa vou te mandar diretamente pra puta que pariu! Já não faço mais coleção de gente inútil e sugadores de energia. Chega de acumular hipocrisia, chega de bancar a ''boazinha'' e aturar certas coisas só pra não fazer ''feio''. E quem disse que eu me preocupo com o que vai ficar ''feio'' pra mim? Gente babaca não merece nada, só um murro gigante bem no meio da cara!  ah quer saber?! Cansei! Dane-se essa merda toda! Não vale, não vale a minha paz! 


P.S: Desculpa a revolta gente e alguns termos não muito bonitos que eu usei, mas eu precisava desabafar!

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Nos meus olhos, somente o essencial.

Sabe aqueles dias onde a gente quer apenas analisar, observar e ficar bem tranquilo com o pensamento solto ao vento?! Pronto, resolvi passar uma temporada em dias assim... leves e sensatos. Sei lá, talvez eu precisasse entender o rumo que a minha vida estava tomando, acho que eu precisava modificar algumas atitudes e deixar pra trás aquelas coisas que não faziam mais sentido algum pra mim. Eu precisava mesmo aterrizar em pensamentos mais firmes antes de tentar levantar vôo novamente, eu tinha que parar com essas decolagens em falso e loucas que sempre me faziam perder o rumo, a direção e a cabeça em algum lugar por aí. 
Poxa vida hein! Eu precisava encontrar um norte, um ponto de partida e chegada que me fizessem ter mais segurança. Por vezes eu já me vi andando em círculos e ficando cada vez mais tonta e foi esse jeito de tentar abraçar o mundo com as próprias mãos, que me frustrou tantas vezes... Hoje eu relaxo, não ligo, abstraio, nem vejo! Nos meus olhos, somente o essencial. Do resto nem quero papo, do resto nem procuro saber, do resto não vivo mais!


-Rosemary Lima

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Sou dessas!

Manter o auto-controle, eu vivo repetindo isso baixinho. Não perder a linha, o senso, o foco, a razão com coisas que não me levam a nada e só tiram a paz. Hoje é preciso muito pra me fazer ''descer do salto'', hoje não é mais qualquer acontecimento boboca que me leva ao extremo, não mesmo, não mais! E olha que eu sempre fui o exagero em pessoa, a loucura que anda, fala e pensa... o desassossego já fez morada em mim; sou dessas! Dessas que colocam o medo nos bolsos, a coragem na cara e falam tudo na lata, assim sem frescura. D-e-t-e-s-t-o gente metódica, cheia de regrinhas e padrões chatos! Que graça tem viver assim? Que graça tem fazer o que todo mundo faz? Não quero, não gosto e não faço! Como diz a música: Eu quero ficar perto de tudo que acho certo, até o dia em que eu mudar de opinião... Meu ponto de vista é esse, minha vida é assim! Tento tudo que posso, posso tudo o que tento... porque quando a gente tenta, a gente aprende e quando a gente aprende, probabilidade de acertar é bem maior!

-Rosemary Lima

domingo, 3 de agosto de 2014

Enquanto isso na balada...

É sempre aquele velho roteiro que eu até já sei decorado. Balada bombando... filas quilométricas pra entrar no local  e dançar ao som daquela banda que tá estourada na cidade, a top do momento. Uôou!!! Ninguém fica de fora, todo mundo vai, todo mundo tira foto arrumadíssimos e posta no instagran com a legenda em hashtag: #Partiu #sextou #sabadou ou o que a criatividade permitir no momento.
Depois de muito sufoco na fila, a gente consegue entrar...  a casa está Lo-ta-da! Lotada de gente fútil, vazia e supostamente feliz. Copos cheios, corações vazios, alegria momentânea transbordando até a ultima gota. Que assim seja então, porque isso é ''modinha''. O ''rei do camarote'' nem bonito é, mas desce vários litros de John Black, na mesa rodeada de ''amigos'' já que o Red ficou povão (popular) demais e ele quer exclusividade, claro! Todo mundo percebe que ele tenta a todo custo aparecer tentando mostrar que é o ''fodão'' do lugar, mas ninguém fala nada, lógico! Todo mundo quer beber do whisky dele de graça, todo mundo quer pegar arrego na cachaça que o otário resolveu bancar.  
Ali no meio do salão os playboys com camisas da hollister e abercrombie desfilam a festa toda fazendo doce para escolherem uma unica garota que seja digna de suas ilustres presenças. No outro canto da festa, avisto pessoas registrando o momento em fotografias certamente para postar freneticamente mais uma vez no instagran, facebook e sei lá mais onde... Ai enquanto observo a balada um cara me chama pra dançar, eu até danço pra não ser mal-educada, mas aí o carinha já vem querendo beijar, assim como se tu fosse uma mercadoria que tava na vitrine e ele escolheu pra tentar ''pegar''. Epaa! Calma aê colega, só dancei contigo isso não significa que vou te beijar, ok? blz?!  O moço ficou chateado e me chamou de chata, dane-se ele! Eu hein! Desde quando sou obrigada a beijar alguém só porque aceitei dançar uma musiquinha? Se pelo menos ele tivesse sido um pouco mais educado, falado seu nome e tentado perguntar o meu, quem sabe não podia até rolar uns beijinhos?! Mas não, foi um tremendo babacão, então pode dá meia volta , por favor! 
Ai a minha musica resolve tocar e eu tenho uma mania louca de pular e gritar sempre que toca a minha musica preferida em algum lugar (kkkkkkkk) a musica toca e já que eu to lá, então eu danço, jogo o cabelo e entro na ondinha da felicidade fingida, porque feliz eu não tava!  Mas e daí, quem se importa? Talvez eu ache um príncipe por aqui,  né?! (só que não!). Primeiro porque príncipe não existe e segundo, arrumar romance em balada é igual a tirar na loteria, pouco provável. Já fiz muitos colegas nas festas que já fui, mas romance, não! Romance e balada não caminham juntos, não mesmo! Pode ter certeza! Balada tem na legenda a famosa frase do ''pega e não se apega''!
Por isso mesmo, cansei de tais baladas (to velha) ou amadureci, sei lá... só não tenho mais saco e nem paciência pra essas coisas adolescentes, chega uma hora que a gente cansa e eu definitivamente ando cansada e preferindo coisas mais leves. Cheguei naquela fase de não fazer mais questão dessas futilezas passageiras. Quero coisas que fiquem, momentos que marquem! Claro que eu gosto de sair com os meus amigos, claro que é sempre bom arejar a mente, mas ando preferindo aquelas coisas mais simples que a gente consegue sorrir e se mostrar feliz verdadeiramente , sabe?!

-Rosemary Lima

sábado, 2 de agosto de 2014

Resolvi casar com o amor próprio.

Eu sempre idealizei demais e olha só a consequência disso... fiquei exausta antes da hora. Tenho medo da tal solidão, talvez por isso eu tenha ficado tanto tempo presa e arrastando nas costas um relacionamento falido. Hoje eu sei que pra ficar do meu lado tem que ser melhor do que a minha própria companhia, hoje a razão fala mais alto e a emoção mandei passear por um tempo! Resolvi casar com o amor próprio e esse sim, foi o melhor relacionamento que já tive na vida!

-Rosemary Lima

segunda-feira, 28 de julho de 2014

A palhaçada acabou e acabou faz tempo!

Eu ando com sede de mudanças, sede do novo, sede do que nem sei definir direito... só sei que é desinquietante e causa um desassossego sem igual. É uma vontade imensa de correr atrás dos meus sonhos, tirar o trazeiro da cadeira, abandonar a ''barra da saia'' da mamãe e ganhar o mundo! Sim, eu quero colocar uma mochila nas costas, a felicidade nos bolsos e sair por aí em busca de mim e de tudo que acho certo; quero ir em busca do que almejo e acredito. 
Passei a vida toda me anulando e atrasando a minha felicidade só pra ver os outros felizes, procuro nem lembrar de tantas coisas que deixei passar por mim e não aproveitei como deveria por pura burrice e tamanha ingenuidade... por isso mesmo, eu cansei! Chega disso, chega de colocar os desejos dos outros sempre a frente dos meus, chega de ser marionete na mão de quem quer que seja. A palhaçada acabou e acabou faz tempo! Não sou a mesma garotinha medrosa e todos já perceberam isso... e eu fico realmente muito feliz em saber que finalmente eu cresci e aprendi a dizer: Não! Sem sentir culpa ou remorso algum.

-Rosemary Lima

domingo, 27 de julho de 2014

Eu não sou atleta pra ficar correndo atrás dos outros!

Existem pessoas pelas quais devemos esperar, outras que devemos correr atrás, e outras que nem devemos perder tempo. Já eu, como boa ouvinte da vida, não escolho nenhuma das opções anteriores, obrigada! Primeiro porque sei que não devemos esperar nada de ninguém... segundo porque eu não sou atleta pra ficar correndo atrás dos outros e terceiro, não gosto da ideia de ''perda de tempo''... acredito que tudo é aprendizado, tudo é experiência; portanto, jamais será ''tempo perdido''! 
O que for meu pode rodar o mundo, mas sempre achará um jeito de chegar até mim... só acho que a gente precisa desapegar mais de certas coisas, acho que a gente precisa se libertar de todos esses clichês inventados pelas pessoas para alimentarem suas ilusões e preencherem os seus vazios. Sejamos francos, então... e paremos de ficar presos ou condicionados ao que segundos e terceiros nos dizem. Pense por si mesmo, use a cabeça! Faz o que tu achas que deves fazer e dane-se o que os outros vão dizer!

-Rosemary Lima

sábado, 26 de julho de 2014

''Se ficar o bicho pega, se correr o bicho come''

Foto: "[...] Quando a gente passa a se valorizar a gente consegue enxergar nitidamente quanto os outros valem – e ele valia tão pouco, desencantei. Peguei meu coração e coloquei ele lá no topo de uma arvorezinha danada de alta, e vou te falar, nunca vi tanta gente disposta a escalar – homem adora um desafio. Pois bem, que vença o melhor !"
Coração vazio, sentimentos guardados, saudade abandonada e consciencia tranquila; que assim seja! Sei que é estranho e até meio louco alguém pedir coisas desse tipo. Pois, como se pode ter a consciência tranquila se os sentimentos forem guardados? Como se pode ter a consciência tranquila se a saudade for abandonada? Isso é sem sentido, ilógico e até meio sem-noção, eu sei! Mas eu ando preferindo a anestesia aplicada de forma direta do que em pequenas doses... eu ando preferindo ''fugir'' de tudo aquilo que suponho me que irá me machucar depois, do que permanecer apenas por capricho do coração-burro. 
Tá bom, confesso! Fugir nunca foi meu forte, eu sempre paguei pra ver, sim! Sempre fiquei pra ver o ''circo pegar fogo e o palhaço dá sinal''... Mas ultimamente fugir virou questão de sobrevivência pra mim. ''Se ficar o bicho pega, se correr o bicho come'', agora sei bem o verdadeiro sentido dessa frase... a gente tem que fazer um esforço danado pra se manter firme, forte e bem resolvida diante das coisas da vida... porque hoje em dia é quase impossivel não se deixar abater com alguns acontecimentos. 
Por mais que tentemos blindar o coração... esqueça, não dá certo! Já tentei e foi em vão... coração é bicho besta descompassa, sai do ritmo, acelera e não avisa.  Por isso mesmo aprenda a dançar no ritmo que ele toca, aprenda a não perder a melodia que ele faz e nunca saia do tom que ele ecoa. Mostre como é que a banda toca e crie sua própria música. 
É como eu sempre digo: o homem de lata que era feliz e não sabia a sorte que tinha por não ter um coração e quem dera eu tivesse essa sorte também... 

-Rosemary Lima


sexta-feira, 25 de julho de 2014

Ultimamente pareço ter uma ''bola-de-cristal'' na mente.

E quantas vezes a gente se engana com pesssoas, coisas, sentimentos e atitudes... quantas vezes a nossa mente viaja e nos faz pensar e até acreditar em coisas tão improváveis. Não sou a primeira e nem a ultima pessoa do mundo que já passou por isso, acredito que todo mundo já se enganou com algo ou alguém na vida. Faz parte, só através disso a gente pode ser mais racional e prestar mais atenção nos detalhes... Talvez por isso eu esteja cada vez mais desconfiada, sei lá! Não acredito facilmente em tudo que ouço, não como antes.. Ando com a intuição tão aguçada que pareço ter uma ''bola-de-cristal'' na mente!
Depois de alguns tombos (muitos tombos), a gente aprende a ficar com o pé atrás (ou o corpo todo) e se mantém alerta quando as coisas andam muito ''certinhas''... O certinho sempre me causou desassossego; não gosto, não busco perfeição! Acredito que o perfeito não existe! Só quero verdades, nada mais! Não quero palavras da boca pra fora, não quero atitudes forçadas e muito menos, fingimentos baratos. 
Eu quero o que a vida tem de puro, quero só um tantinho assim de sinceridade em tudo que se direcionar a mim. Pessoas baratas não merecem mais o meu valor. E eu aprendi isso também! Eu ando tentando evitar perder meu tempo com gente que não me soma nada proveitoso, gente que só suga  minha energia e não alimenta a reciprocidade esperada... eu to naquela fase de apenas observar, aquela fase que você não espera mais nada; porque já cansou de esperar demais!
-Rosemary Lima

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Todos nós temos ''teto de vidro'' e ninguém pode mudar isso...

O  bom de ter um blog é isso... por aqui você pode desabafar sem que as pessoas te olhem torto ou dê aqueles conselhos chatos num tom de autoridade. Não que eu me importe com olhares e pensamentos de alguns individuos que encontro pelos caminhos que o meu destino resolve trilhar... mas é que prefiro poupar minha mente de ouvir coisas não construtivas, sabe?! Certas coisas sobre mim, só eu entendo... só quem entende é quem vive e só quem pode viver a minha vida, sou eu! Por isso prefiro infinitas vezes escrever do que falar... falar pra que? Desperdiçar tempo com gente que tem cabeça vazia e coração azedo... eu hein, tô fora! 
Não gosto de falar sobre a minha vida com qualquer pessoa, não gosto que digam o que eu tenho que fazer, eu sei melhor de mim do que todos os outros por aí... e devido a isso, eu sei a hora certa de parar e a hora de seguir adiante quantas vezes forem preciso. Sei que certas coisas não merecem minhas lágrimas, meu sossego, minha paz... Sei que certas pessoas nunca vão conseguir ser nem um pouquinho da metade do que eu queriam que fossem; sei tudo isso e não preciso de gente esfregando na minha cara que me avisou, que eu fui besta ou que ''perdi-tempo'' e blá blá blá... Isso é chato! Isso cansa! E definitivamente não é meu forte aturar falso moralismo barato!
Cada um sabe a dor, a alegria e a tristeza que traz no coração; cada um sabe da sua luta diaria... então quem sou eu e quem é você pra criticar isso? Nada! Exatamente isso... não somos nada e nem ninguém pra atirar pedra no telhado alheio, todos nós temos fraquezas, todos nós temos ''teto de vidro'' e ninguém pode mudar isso... somos todos humanos, ou pelo menos deveriamos ser!
Enfim, daqui a uns anos (espero que muitos anos)... quando eu não existir mais nesse mundo, eu quero ter comigo a certeza de que fiz tudo que eu quis fazer, sem me importar com xingamentos, opiniões, conceitos e julgamentos de terceiros... eu quero levar tatuado na minha alma e na minha memória a certeza de que eu vivi do jeito que eu quis e ninguém foi capaz de mudar isso!
-Rosemary Lima